Edital - Festival Maromomi

Esse processo de seleção é importante, pois se dará dentro da estrutura de uma lona de circo. Nesse sentido, será armado uma lona que tem capacidade para 400 pessoas sentadas e um picadeiro com 10 metros de circunferência e 01 (um) metro de altura.

As apresentações e performances deverão ser adaptáveis para formatos fora de um palco italiano ou outras estruturas, considerando para este festival a estrutura circular de um circo.

O participante deverá realizar pesquisa para trazer alguma alusão aos povos Maromomi, que pode ser uma poesia, adorno ou qualquer intervenção que traga um pensamento sobre os Maromomi. Não pretendemos interferir no trabalho de cada artista, em que, terão liberdade de fazer a referência do jeito que desejarem.

O processo de seleção acontecerá duas vezes, para atendimento da primeira temporada no Lavras e segunda temporada no Pimentas, onde as atrações poderão se repetir ou não, em que deverão se inscrever novamente e participar do processo novamente.

 

Remuneração

Todos os participantes do Festival Maromomi receberão um cachê. Para esta finalidade está previsto um valor global de R$28.800,00 (vinte e oito mil e oitocentos reais), sendo R$ 12.000,00 para cada temporada, os demais R$ 4.800,00 são referentes ao recolhimento de 20% de INSS.  

Divisão de Valores

Cachê equivalente a R$250,00 por participante individual. Se for um coletivo e tiver 02 participantes, o cachê será de R$500,00, se for 03, R$750,00 e assim sucessivamente. Dessa forma conseguimos contemplar até 36 participantes por temporada que serão divididos durante as 12 apresentações.

Caso o número de participantes preencha a grade de programação e não atinja o número máximo de 36 participantes, poderemos dividir em valores iguais a todos os participantes aumentando o valor do cachê de cada um.

Se isso acontecer, não acarretará alteração do valor do INSS, uma vez que ele foi calculado em cima do valor global, portanto, o pagamento de qualquer valor dentro desse valor global será contemplado com o recolhimento dos 20% do INSS.

Considerando que o cachê de R$ 250,00 é mais uma ajuda de custo de participação e como em cada sessão serão comercializados 50% dos ingressos da capacidade total que equivale a 200 ingressos e que o preço será de R$ 10,00 a inteira e 5,00 a meia entrada, a média temos um valor de R$ 7,50.

Portanto, como complementação deste cachê, disponibilizamos para cada apresentação artística 50% do valor arrecadado em sua respectiva apresentação, dessa forma, se atingirmos a lotação total dos ingressos vendidos, teremos um valor de R$ 1.500,00, destinando R$ 750,00 de complementação para a apresentação complementando seu cachê.  

As atrações participantes receberão, cada, 20 ingressos que são gratuitos para distribuírem aos seus convidados. O restante dos ingressos destinados a distribuição gratuita serão realizados por nós e pela Secretaria Municipal de Cultura.

Observação:  Caso no momento de realização do Festival haja restrições de público e distanciamento social por conta da pandemia Covid-19, seguiremos as regras vigentes de acordo com os governos (federal, estadual e municipal), situação que pode impactar na presença de público e a arrecadação monetária complementar do cachê.

Por temporada, para a feira de artesanato, será disponibilizado R$1.000,00 e para a instalação de artes visuais R$2.000,00. Esses valores são cachês de ajuda de custos e possuem valores maiores por se tratarem de atividades que poderão ocorrer desde a estreia do circo até o último dia da temporada, ou seja, se estende por três semanas, diferente dos cachês artísticos dos outros segmentos que realizarão apresentações pontuais.

Quanto ao maior valor para a instalação de artes visuais, justificamos por se tratar possivelmente de uma obra para apreciação, enquanto na feira de artesanato, os artesãos participantes poderão comercializar seus produtos com o público presente angariando recursos próprios.

Se na instalação houver mais de um interessado, poderemos discutir se houver acordo de instalações acontecerem simultaneamente e dividirem o valor.

Quando for o caso de a feira ser representada por uma pessoa, bem como uma apresentação de um grupo coletivo no caso de uma companhia de teatro ou banda musical, o cachê poderá ser pago para o representante que se encarregará de fazer o repasse aos demais integrantes.

Caso o pagamento seja realizado para os artistas via pessoa física, será necessária a emissão de um documento RPA (Recibo de Pagamento Autônomo) em que será descontado 11% de INSS e mais 3% ou 5% referente ao ISS de acordo com a respectiva atividade. Caso seja CNPJ, o repasse acontecerá integralmente sem a retenção do INSS. Quanto à emissão do documento RPA daremos as orientações necessárias.  

Esta é uma oportunidade de levarmos uma gama de programação diversificada a bairros mais afastados do centro da cidade, descentralizando a oferta cultural e contemplando esses moradores e artistas.

O “Festival Maromomi” é uma homenagem ao povo Maromomi que segundo a Revista Guarulhos 456 – RG 119 ao levantar a discussão sobre a origem do nome da cidade, no quadro “Os primeiros habitantes” relata:

Os Maromami eram caçadores e coletores, ou seja, itinerantes, vivendo do que a terra dava.... Já no título “A origem do nome Guarulhos”: Benedito Prezia, baseado nos estudos da Companhia dos Jesuítas, diz que o nome dos índios, por ser de difícil pronunciação, recebeu várias grafias como Maromami, Maromemim, Maramomi, Jeromomim, Garumimim e Garomemim. No Rio de Janeiro foram conhecidos como Guarulho e Gessaruçu, sendo esses índios do tronco Gê... (Revista Guarulhos, 2016, p. 28)

Portanto, essa homenagem traz uma das hipóteses do nome da cidade, bem como retrata um povo itinerante, assim como o circo, assim como o nosso projeto, que como os Maromomi caçadores e coletores, vivendo do que a terra dava, assim somos nós circenses, assim serão os artistas que participarão do festival.

E para que a homenagem renda conhecimento aos participantes e ao público presente, os artistas que farão parte do festival, deverão fazer alguma alusão aos povos Maromomi, seja uma frase ou poesia recitada antes ou ao final da performance, apresentação, seja um cartaz, um adorno ou qualquer intervenção que faça alguma alusão ou traga um pensamento sobre os povos Maromomi.

Teremos o cuidado para não interferir na dinâmica das apresentações, em que terão total liberdade para explorar esse momento de referência. Enxergamos a grande importância dessa ação para trazer um conhecimento cultural que muitas vezes fica adormecido na cabeça das pessoas.

Pretendemos assim, provocar essa reflexão em momento de descontração, alegria e apresentar essas informações para despertar a curiosidade pela história da nossa cidade. Além da difusão cultural do segmento que estará no picadeiro, há a difusão cultural desses povos originários.

Se você curtiu nossa ideia e deseja fazer parte, preencha o formulário (https://forms.gle/bQcFGXZdFngALv2e7), e em fevereiro divulgaremos os selecionados “para a temporada do Lavras que acontecerá em março e em março a divulgação dos selecionados para a temporada do Pimentas que acontecerá em abril”.

Você deverá preencher os seguintes dados:

  • Nome do artista, grupo, banda ou coletivo
  • Nome do espetáculo, performance, instalação
  • Quantidade de integrantes
  • Tempo de duração da atividade
  • Tempo necessário para montagem
  • Tempo necessário para desmontagem
  • Necessidades técnicas – rider técnico com necessidades de som e luz entre outros
  • Inscrição para março no Lavras, abril no Pimentas ou ambas temporadas

Observações: Não serão aceitas performances que utilizem fogo. Performances com água ou outros artefatos deverão ser informadas no rider técnico e avaliaremos a viabilidade.

Para a feira de artesanato e exposição de artes visuais, é desejável que aconteçam durante todos os dias da temporada.

  • Área de atuação cênica: Picadeiro elevado com 10 metros de circunferência e 01 metro de altura;
  • Iluminação cênica: 32 Refletores: 20 PAR LED RGBW, 04 PAR 64 Foco 5, 08 Set Lights, 02 Hazer Maker e 04 movings heads 575 controlados por console DMX. Não possuímos refletores Elipsoidal. Focos podem ser feitos com os moving heads se atenderem da posição em que estarão instalados;
  • Sonorização: Mesa de 12 canais, PA com subwoofer, 02 microfones sem fio, microfone para bumbo, 02 Direct Box, 04 microfones dinâmicos, pedestais girafa, monitoração com 04 fones porta-pró e 02 retornos de palco.
  • Projeção: Projetor de 4.000 ansilumens e tela de 200”.

 Ao recebermos os riders técnicos, entraremos em contato para ajustarmos detalhes técnicos e tirarmos dúvidas, estudaremos a viabilidade de atendimento de alguma necessidade técnica particular ou extra.

Dúvidas podem ser encaminhadas para o seguinte endereço de e-mail:

circomarambio@gmail.com





 

© Copyright Circo Marambio